sábado, 1 de junho de 2019

Por que os católicos chamam Maria de Rainha? Vejamos algumas bases bíblicas para isso

Breve Catequese Católica
Por José Ibiapina

Ontem foi o dia que a Igreja Católica no Brasil realizou a "Coroação de Nossa Senhora", uma cerimônia de encerramento do mês a ela dedicado. Como tal cerimônia deixa claro, os católicos encaram Maria como Rainha do Reino Celeste. Mas aí vem a dúvida: por que a Rainha é a mãe de Jesus e não a esposa (no caso, a Igreja)? A explicação é simples, conforme demonstraremos na Bíblia, a partir da versão Almeida Corrigida e Fiel, tradução evangélica, para evitar suspeitas.  

Primeiramente, é importante saber que Cristo é Rei da descendência de Davi, como deixam claro, por exemplo, Romanos 1,3 e  Mateus 1. Deve-se saber também que, no antigo testamento, foi profetizado que o Reino de Davi seria firme para sempre (2 Samuel 7,16) e que Deus colocaria um descendente de Davi no trono (Salmo 132,11). O descendente profetizado é o Nosso Senhor Jesus Cristo, conforme foi afirmado pelo anjo Gabriel: "Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim". Lucas 1:30-33

Desse modo, sendo rei da descendência de Davi, o reinado de Jesus, embora não seja terreno, segue os moldes prefigurados pelos reis davídicos da Antiga Aliança, os quais passamos a analisar. 

Os reis que vieram após Davi, tinham como Rainha não a esposa, mas a mãe: era a chamada Rainha-Mãe ("Gebirah", em aramaico). Tal tradição começou com Salomão, o sábio. Vejamos: "Betsabé foi, pois, ter com o rei para falar-lhe em favor de Adonias. O rei levantou-se para ir-lhe ao encontro, fez-lhe uma profunda reverência e sentou-se no trono. Mandou colocar um trono para a sua mãe, e ela sentou-se à sua direita" (I Reis 2,19). Ora, o rei Salomão não teria feito uma reverência a sua mãe e posto um trono para ela se ela não fosse rainha!

Tal tradição manteve-se no reino de Judá, que guardou a descendência de Davi. Por isso, os 20 reis descendentes de Davi (que vieram após Salomão) são lembrados juntos de suas mães. Vejamos alguns exemplos: 1 Reis 14,21 // 1 Reis 15,1-2 // 2 Reis 8:26, 2 Crônicas 22,02 // 2 Reis 12:1, 2 Crônicas 24,1 // 2 Reis 15,1-2 // 2 Reis 15:32-33 , 2 Crônicas 27,1 // 2 Crônicas 13:1-2 // 2 Crônicas 20,31 // 2 Crônicas 25,1 // 2 Crônicas 26,3 // 2 Crônicas 29,1.

É nesse sentido que, em 1 Reis 15,13,  vemos que Maaca foi deposta da posição de Rainha-Mãe, o que deixa claro que tal posto, portanto, existia. 

É nesse contexto que entra Maria, a qual é Rainha não por méritos, mas por ser a mãe do Rei Eterno do Trono de Davi, conforme prefigurado de modo imperfeito nos antigos reis e rainhas-mãe. 

Com efeito, sabemos que a Rainha-Mãe senta-se à direita do Rei, pois foi à sua direita que Salomão colocou o trono para sua mãe Betsabé (1 Reis 2,19). É à Rainha-Mãe, portanto, que se refere o Salmo 45, escrito por Davi, no qual consta: "O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de eqüidade. (...) As filhas dos reis estavam entre as tuas ilustres mulheres; à tua direita estava a rainha ornada de finíssimo ouro de Ofir." Salmo 45, 6 e 9.

Perceba que o Salmista primeiro apresenta as mulheres do Rei e, após, a Rainha. As mulheres, portanto, eram distintas da Rainha, pois esta última era a mãe do Rei. Mas como ter certeza que essa Rainha-Mãe profetizada, sentada "à direita do Rei" e ornada com "ouro de Ofir" é Maria? Simples, é só atentar para o último verso do Salmo 45, segundo o qual é afirmado que a citada Rainha terá seu nome "lembrado de geração em geração; por isso os povos a louvarão eternamente" (Sl 45,17). 

Tal verso encaixa perfeitamente com o que Maria afirmou de si mesma em Lc 1,46-50: "Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome. E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem".

Ademais, o mesmo Salmo 45, em seu versículo 12, diz que os ricos do povo implorarão os favores da Rainha. Tal profecia foi cumprida, de modo imperfeito, quando Adonias foi à Rainha-Mãe, Betsabé, pedir que ela intercedesse por Ele junto ao Rei Salomão. Na oportunidade, embora Salomão tenha dito que nada negaria a sua mãe, não atendeu o citado pedido (1 Reis 2,13-25). Contudo, o cumprimento perfeito se deu nas Bodas de Caná, quando Maria intercedeu pelos nubentes junto a Jesus, e este, embora tenha relutado num primeiro momento, atendeu ao pedido da mãe (Jo 2).

Além disso, o anjo Gabriel saúda Maria com um "Salve": "E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres". (Lc 1,28). Ocorre que a palavra "Salve" é empregada para quem faz parte da realeza ou, pelo menos, é um superior. Esse foi o termo utilizado, ainda que ironicamente, pelos romanos, quando trataram Jesus como "Rei dos Judeus": "E começaram a saudá-lo, dizendo: Salve, Rei dos Judeus!" (Marcos 15:18) //  "E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus". (Mateus 27:29). É justamente por isso, por ser termo utilizado para realeza, que Maria, num primeiro momento, não entende o motivo de o anjo tê-la saudado deste modo: "E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta" (Lc 1,28-29).

A Bíblia dá a entender que Cristo reconhece tal título. Com efeito, no momento em que a mãe dos apóstolos João e Tiago suplicou a Jesus que, quando chegado o Reino, seus filhos sentassem um à direita e outro à esquerda do Rei, Cristo afirmou que tais lugares já estavam reservados (Mt 20, 20-23). Ora, sabemos que à esquerda de Jesus está Deus Pai, já que Jesus está à direita dEste (Col 3,1). Mas então, quem está à Direita de Cristo? Sendo ele Rei da descendência de Davi, só pode ser a Rainha-Mãe (1 Reis, 2,19; Sl 45, 9). 

Portanto, concluímos no sentido de que é perfeitamente adequado com os ensinamentos da Bíblia afirmar que Maria é Rainha, uma vez que tal fato convém, inclusive, para atestar que Cristo é verdadeiramente Rei da Descendência de Davi, Rei da Israel Celeste, Eternamente. 

Fontes: 
- Bíblia Almeida Corrigida e Fiel. Disponível em: https://www.bibliaonline.com.br/acf
- Há base bíblica para afirmar que Maria é rainha do universo? https://www.veritatis.com.br/ha-base-biblica-para-afirmar-que-maria-e-rainha-do-universo/

0 comentários:

Postar um comentário

Sua postagem dependerá do Moderador do Blog.

Não publicamos comentários sem assinatura (Anônimos).

Obrigado pelo comentário. Sua ajuda faz nosso trabalho melhor.
_____________________________
Equipe do Blog do Silvério Alves

MULTICLÍNICA LAPAC

MULTICLÍNICA LAPAC

MESTRE DOS SALGADOS

MESTRE DOS SALGADOS

UNIFARMA BENTO

UNIFARMA BENTO

Auto Escola São Paulo

Auto Escola São Paulo

Arquivo

.

.

.

.

.

.
Tecnologia do Blogger.

MESTRE DOS SALGADOS

MESTRE DOS SALGADOS