sábado, 31 de março de 2018

Após a morte de Jesus, apenas Maria creu que a Ressurreição ocorreria

Maria, com a alma transpassada por uma espada (Lc 2:34-35)
Breve Catequese Católica
Por Silvério Filho

Entre a paixão e morte, na Sexta-Feira Santa, e a Ressurreição de Cristo, no Domingo de Páscoa, a Igreja vivencia o "grande silêncio", ocasionado pela ausência do rei, que está morto. [1] 

Neste intervalo de tempo, duas realidades se oferecem à nossa meditação. A primeira é a descida de Jesus Cristo à mansão dos mortos, à cisterna sem água (Zc 9,11), onde os justos da antiga aliança o esperavam, para serem aspergidos com Seu sangue e, finalmente, libertados; a segunda é a fé inquebrantável da Toda Santa Mãe de Deus, a Virgem Maria, a única que verdadeiramente creu na Ressurreição do Seu Filho, quando todos os outros ou fugiram, ou necessitaram de comprovação para verdadeiramente crer[2]. Este artigo será focado neste segundo aspecto.


Nosso Senhor Jesus Cristo, em diversas passagens dos evangelhos, disse que, para cumprir sua missão, haveria de morrer e ressuscitar ao terceiro dia. Apesar de Ele ter deixado isto claro, os apóstolos, no momento fatídico, não acreditaram. Já na Sexta-Feira Santa, antes da morte do Messias, Judas o traiu, São Pedro o negou e, dos outros dez, nove fugiram, tendo permanecido aos pés da cruz somente São João, o amado.

Os que o abandonaram não tinham fé na ressurreição, uma vez que fé é "a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem" (Hb 11.1), sendo, ainda, dom gratuito de Deus, o qual o homem não obteria se não fosse o auxílio da Graça (Ef 2,8). Ora, se eles estivessem envolvidos pela graça de Deus ao ponto de terem convicção na Ressurreição, não teriam abandonado o Messias.

Durante o martírio do Salvador, permaneciam ao seu lado, além de São João, as mulheres que estavam com o Cristo Crucificado: Maria Santíssima, Maria Madalena, Maria de Cleófas e Salomé (Jo 19:26-2, Mt 27:56 e Mc 15:40). Contudo, essa perseverança não durou até o Domingo de Páscoa.

Relata-nos São Marcos (Mc 16, 1-3) que Maria Madalena, Maria de Cleófas e Salomé compraram perfumes para ungir o corpo de Jesus, e se perguntavam quem retiraria a pedra do sepulcro para que pudessem perfumá-lo. Ora, se pretendiam perfumar o cadáver de Cristo, não criam efetivamente na sua ressurreição.

São João, por sua vez, em seu próprio relato do evangelho (Jo 20, 1-8), afirma que, no domingo bem cedo, Madalena e Maria de Cleófas se dirigiram ao túmulo e, ao perceberem que estava vazio, voltaram para contar o ocorrido a São Pedro e a ele. Ao ouvirem o testemunho, os dois apóstolos correram em direção ao túmulo, a fim de "ver com os próprios olhos". Ao chegarem lá, São João afirma que entrou no túmulo, viu e creu (Jo 20, 8). Ora, se creu quando viu, é porque não cria antes de ver. [3]

Diante disto, daquelas pessoas que ficaram com Cristo até o fim do martírio (os outros já o tinham abandonado antes), apenas uma não esteve presente em nenhuma das descrições bíblicas referentes à ida ao túmulo vazio ( Cf. Lc 24; Mt 28; Jo 20; Mc 16): a Virgem Maria. E não foi ao túmulo porque sabia que o corpo não estava lá.  


De fato, ninguém tinha a certeza, além de Maria, que Cristo fora, efetivamente, concebido pelo Espírito Santo. Por ter um bebê gerado em seu ventre sem relação sexual, só ela realmente tinha certeza da natureza divina dEle e, portanto, que haveria de ressuscitarPelo mesmo motivo, a Bíblia não relata que Jesus apareceu a ela logo após a Ressurreição.  Mas por que Cristo não não apareceria logo a sua mãe, cuja alma havia sido transpassada por uma espada, nas palavras do velho Simeão (Lc 2:34-35)? Simples: porque ela não precisava ver para crer.

Por esta fé inquebrantável, que persistiu ao silêncio e à agonia da ausência do filho amado, o magistério católico ensina que, no sábado santo, a Igreja de Cristo na Terra se restringiu à Nossa Senhora. E é nesta fé que nos agarramos neste momento de silêncio, à espera da Páscoa daq'Ele que venceu a morte.

[1] https://padrepauloricardo.org/blog/um-grande-silencio-reina-sobre-a-terra
[2] https://padrepauloricardo.org/episodios/sabado-santo-entre-a-morte-e-a-ressurreicao?utm_content=buffer86c37&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer
[3] https://www.youtube.com/watch?v=zWkc3uXbkss

Um comentário:

Sua postagem dependerá do Moderador do Blog.

Não publicamos comentários sem assinatura (Anônimos).

Obrigado pelo comentário. Sua ajuda faz nosso trabalho melhor.
_____________________________
Equipe do Blog do Silvério Alves

Drogaria Luana

Drogaria Luana

Multiclínica Lapac

Multiclínica Lapac

Auto Escola São Paulo

Auto Escola São Paulo

Arquivo

.

.

.

.

.

.
Tecnologia do Blogger.